A importância do reforço muscular para um jogador de futebol

Pelo facto do futebol ser um desporto tão apreciado atualmente, exige que os jogadores e respetivos intervenientes do meio investiguem e apliquem as melhores opções no sentido de obterem o melhor rendimento físico possível. Em especial no caso de jogadores de alta competição, o elevado número de treinos e jogos, pressupõe que o atleta mantenha a melhor forma física, para poder ter uma boa performance em cada competição.

O fortalecimento muscular para um jogador de futebol

Este desporto implica uma complexidade de movimentos e raciocínio rápido e criativo, que vão exigir do atleta, velocidade, resistência física, coordenação motora precisa e equilíbrio corporal.

O fortalecimento muscular é um fator essencial para que o jogador evitar lesões e obter os melhores rendimentos físicos.

Podemos treinar a força muscular utilizando diferentes tipos de métodos, de acordo com o objetivo e metas a alcançar, sendo essencial ter atenção a alguns fatores como: o número de repetições e séries, velocidade de movimento, tempos de pausa, pesos utilizados.

Os exercícios musculares

O reforço muscular pode ser efetuado através de exercícios isométricos – nenhum movimento ocorre – isotónicos – geram movimento e isocinéticos– movimentos raros que proporcionam sobrecarga muscular a uma velocidade constante.

O tipo de exercício a efetuar vai depender das condições físicas do atleta, da fase de cicatrização em caso de lesão e do objetivo do treino. Por exemplo, no início após a lesão efetuam-se exercícios isométricos, depois de se eliminarem os processos inflamatórios iniciam-se os exercícios isotónicos.

Após uma lesão que implique um período de imobilização prolongada, verifica-se a perda de tónus muscular, atrofia muscular ou perda de controlo neuromuscular. Por isso mesmo, é essencial que se inicie o mais cedo possível o fortalecimento muscular da região lesada e restantes zonas.

Um dos exemplos que também reflete a importância do fortalecimento muscular, é o caso das recorrentes lesões ao nível dos isquiotibiais, que na grande maioria das situações é condicionada pelo desequilíbrio entre os músculos extensores e flexores do joelho. Esta lesão resulta no fortalecimento apenas do músculo quadricípite (dada a sua importância no ato de chutar a bola), em detrimento do fortalecimento dos grupos musculares antagonistas, o que condiciona a desarmonia entre as forças exercidas e consequentemente a lesão.

Benefícios do fortalecimento muscular no futebol

– Ajuda a prevenir lesões;

– Permite rápida recuperação de lesões ou de períodos de imobilização;

– Permite o desenvolvimento de grupos musculares solicitados na prática desportiva;

– Permite o desenvolvimento de estruturas menos utilizadas na prática do futebol, mas que são importante de forma indireta para a performance do atleta, tais como o equilíbrio;

– Através do fortalecimento muscular, são melhoradas características como a velocidade e a resistência;

– Aumento da massa magra e diminuição dos níveis de gordura;

– Permite o desenvolvimento equilibrado tanto dos músculos agonistas e antagonistas.

O treino muscular permite assim o aumento da massa muscular, força muscular, resistência muscular, melhorando desta forma a capacidade física do atleta.

Mas apesar do fortalecimento muscular ser fulcral para os jogadores de futebol, enfatiza-se outros aspetos importantes como a flexibilidade e o aquecimento, como fatores coadjuvantes para prevenção de lesões e melhora da performance do atleta.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s